Adicionar aos Favoritos :: Entrar em Contato  
   
 

CALVINISMO
De autoria do famoso estadista holandês Abraham Kuyper, este livro apresenta a coerência da visão calvinista da vida, firmada nas escrituras. Leia a resenha escrita pelo Rev. Itamar Alves de Araújo.

SOLA SCRIPTURA
Prefácio escrito para o livro do Rev. Paulo Anglada, ministro presbiteriano em Belém, PA. O livro traz o brado de SOLA SCRIPTURA com veemência e clareza como antídoto ao veneno contemporâneo do subjetivismo e existencialismo do homem sem Deus, que teima em se infiltrar na igreja cristã.

EU PREGAR?
Prefácio escrito para livro do Presb. Samuel Junqueira, da Igreja Presb. de Santo Amaro, em S. Paulo. Um livro destinado a pregadores leigos, com ensinamentos e sermões ilustrativos.

LEI E GRAÇA
Prefácio escrito para o livro do Rev. Dr. Mauro Meister, professor do Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper, da Universidade Mackenzie, um livro que explica como compreender esses grandes temas doutrinários, na Palavra de Deus.

A VIDA DEPOIS DA REENGENHARIA
Prefácio escrito para o livro "Empregue o Seu Talento" (S. Paulo: Cultura Editores Associados, 1999), de Gutemberg Macedo, presidente da Gutemberg Consultores, em S. Paulo. Um livro secular que examina as últimas tendências nas áreas de emprego e conexões empresariais de executivos.

AS IMPLICAÇÕES PRÁTICAS DO CALVINISMO
Prefácio para o livro de A. N. Martin, publicado pela Editora Os Puritanos.

O EVANGELHO DE HOJE: AUTÊNTICO OU SINTÉTICO?
Apresentação à edição brasileira do livro de Walter Chantry (S. Paulo: Ed. Fiel, 1980), tradução de Today's Gospel - Authentic or Synthetic, originalmente publicado Banner of Truth.

 

 
Ressentimento

Rompendo a barreira do ressentimento, rumo a Jesus

(Ler - Colossenses 3.1-17)  

1 Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus.

2  Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra;

3  porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.

4  Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

5 Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria;

6  por estas coisas é que vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.

7  Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

8 Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar.

9  Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos

10  e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou;

11  no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.

12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade.

13  Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós;

14  acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.

15  Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos.

16  Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.

17  E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei -o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

Nossa ênfase é  no...

Verso 13 - Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós;

Ressentimento - De ressentir. Sentir-se mal com relação a alguém repetidamente. Ter queixa contra alguém, como nos diz o verso. Alimentar raiva, ódio, inveja contra outro. Não querer falar, procurar evitar alguém, por alguma coisa acontecida no passado.

1. As origens do ressentimento - 3.1-7

1 Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus.

 2  Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra;

 3  porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.

 4  Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

 5 Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria;

6 por estas coisas é que vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.

7 Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

- As coisas da terra - somos pecadores por natureza.

- Os sentimentos que precederam nossa morte e ressurreição em Cristo.

- Nossa natureza terrena:

Prostituição

Impureza

Paixão lasciva

Desejo Malígno

Avareza (que é idolatria)

2. As raízes do ressentimento - 3.8 e 9

8 Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar.

 9 Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos.

- Despojai-vos, tirar a vestimenta antiga:

Ira

Indignação

Maldade

Maledicência

3. A incompatibilidade do ressentimento - 3.10 e 11

10  e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou;

 11  no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.

- O apóstolo Paulo vem indicando que essas características deveriam ser, para o crente, coisas do passado.

- São posturas de comportamento incompatíveis com o novo homem

- Esse se refaz para o pleno conhecimento - segundo a imagem de Deus.

- Não podemos estar com uma vida amarga - que caracteriza aqueles que não têm a Cristo no coração, se somos novas criaturas.

4. A atitude comandada anti-ressentimento - 3.12-13

12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade.

 13  Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós;

- Se temos que nos despojar das coisas que caracterizam a velha natureza, temos também que nos revestir de algo.

- A fé cristã é prática e é positiva. Ela não apenas condena e elimina o mal, mas substitui ele pelo bem.

Revestimento, como:

Eleitos

Santos (separados)

Amados.

Esse revestimento nos fará demonstrar:

Ternos afetos

Misericórdia

Bondade

Humildade

Mansidão

Longanimidade

- Paulo reconhece que as vezes existem motivos.

- A contrapartida do motivo, entretanto, não é a reação nos mesmos termos, não é o ressentimento, não é abrigarmos amargura, mas sim, o perdão.

- Qual o grande motivo para esse perdão? Porque fomos perdoados por Jesus Cristo. Nós demos a Deus todos os motivos para sermos condenados, mas ele nos amou quando éramos ainda inimigos.

5. A vitória sobre o ressentimento - 3.14 e 15

14  acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.

15  Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos.

- A grande vitória ocorre, quando somos capazes de demonstrar o amor.

- O grande árbitro das desavenças, é a paz de Cristo.

- O amor ao irmão, não é uma situação ou condição opcional, é a marca do cristão (João 17.21-23)

- O mesmo João que enfatiza em suas cartas:

1 Jo 2.9-11

1 Jo 3.15

1 Jo 4.7 e 11

1 Jo 4.20-21

1 Jo 5.1

2 Jo 5

2 Jo 6

6. O alimento contra o ressentimento - 3.16-17

16  Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.

 17  E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei -o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

- A palavra de Cristo. As escrituras

- A instrução e o aconselhamento mútuo, na palavra.

- Ações condizentes com o nome de Cristo.

- A demonstração de ações de graças ao Pai.

- Nenhuma RAIZ DE AMARGURA (Heb 12.15 e Ef. 4.31)

 
 


Examinando e Expondo a Palavra de Deus aos Nossos Dias:

Isaías 1:18-20 "Vinde, pois, e arrazoemos, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã. Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra. Mas, se recusardes e fordes rebeldes, sereis devorados à espada; porque a boca do SENHOR o disse."

Atos 17:2-3 "Paulo, segundo o seu costume, foi procurá-los e, por três sábados, arrazoou com eles acerca das Escrituras, expondo e demonstrando ter sido necessário que o Cristo padecesse e ressurgisse dentre os mortos; e este, dizia ele, é o Cristo, Jesus, que eu vos anuncio."

Permissão é livremente concedida a todos que quiserem fazer uso dos estudos, artigos, palestras e sermões colocados neste site. Pedimos, tão somente, que indiquem a fonte e não modifiquem o seu conteúdo. Apreciaríamos, igualmente, a gentileza de um e-mail indicando qual o texto que está utilizando e com que finalidade (estudo pessoal, na igreja, postagem em outro site, impressão, etc.).

Copyright©2005 Todos os Direitos Reservados
solanoportela@solanoportela.net

 

 


Conheša o Site da Igreja Presbiteriana do Brasil

O SANGUE
Resenha do livro de Benny Hinn, originalmente publicado na revista Fides Reformata.

BEM VINDO, ESPÍRITO SANTO
Resenha do livro de Benny Hinn, originalmente publicado na revista Fides Reformata.

FOLLOWING JESUS WITHOUT EMBARASING GOD
Resenha do livro de Tony Campolo, originalmente publicado na revista Fides Reformata.

ENCONTROS COM DEUS
Resenha do livro de Valéria Martins, originalmente publicado na revista Fides Reformata.

A SEDUÇÃO DA IMAGINAÇÃO TERMINAL - UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS DISCURSIVAS DO FUNDAMENTALISMO AMERICANO
Resenha do livro de Alexandre de Carvalho Castro

 

Agenda Serm§es Artigos Palestras Links Home